08.03.07

    Dizem que um dia Deus convidou um homem para conhecer o Céu e o Inferno. Foram primeiro ao Inferno.

Ao abrirem a porta, viram uma sala, e no centro um grande caldeirão, onde se cozinhava uma suculenta sopa. Em volta dele, estavam sentadas pessoas famintas e desesperadas.

   Cada uma delas segurava uma colher de cabo tão comprido que lhes permitia alcançar o caldeirão, mas não as suas próprias bocas.

O sofrimento era imenso.

Em seguida, Deus levou o homem a conhecer o Céu.

Entraram numa sala idêntica à primeira. Havia o mesmo caldeirão, as pessoas em volta e as colheres de cabo comprido. A diferença é que todos estavam saciados.

- Eu não compreendo! - disse o homem

- Porque é que aqui as pessoas estão felizes, enquanto na outra sala morrem de aflição, se é tudo igual?

Deus sorriu e respondeu:

- Ainda não percebeste? É porque aqui eles aprenderam a dar de comida uns aos outros.

 

Retirado da net

 

Qual é a moralidade que se pode extrair deste simples conto?

publicado por ML às 12:56

o blog vai ser actualizado nas férias da pascoa
Anónimo a 15 de Março de 2007 às 14:22

onde é k estao as alteraçoes do blog é k eu ñ viejo nada
Anónimo a 7 de Abril de 2007 às 17:50

Blog do 7ºA/8ºA/9ºA
mais sobre mim
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


arquivos
2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


Trabalhos dos alunos: Andreia
Trabalho de pesquisa
View SlideShare presentation or Upload your own.
Diana
EçA De Queirós
View SlideShare presentation or Upload your own.
pesquisar
 
Banda desenhada sobre o conto "A Aia"

Ficou célebre:

Roberto : Ainda não viu este filme, "stora"?
Prof.: Claro que não! Não gosto de violência gratuita!
Roberto: Mas este não é desses! Eu paguei o DVD!

Estamos a ouvir:
Desde Outubro de 2008:
Frase favorita:

“O professor pensa ensinar o que sabe, o que recolheu nos livros e da vida, mas o aluno aprende do professor não necessariamente o que o outro quer ensinar, mas aquilo que quer aprender.”

lamento... peço desculpa por não valorizarem o meu trabalho, peço perdão por vos tentar ensinar aquilo que não querem aprender, lamento fazê-los acordar e reagir para a vida... sinceramente, arrependo-me por procurar sempre uma saída, por me esforçar para vos dar motivação por perder tempo e esgotar as minhas palavras, sem mágoas... Dedicar-me-ei a quem o merece!
blogs SAPO