28.02.07

           Um rei tinha três filhas, uma delas chamava-se Psique que embora fosse a mais bonita, ainda não tinha casado pois afugentava todos os pretendentes. O pai e a mãe, preocupados, decidiram recorrer a um oráculo que lhes disse para vestirem a filha com a roupa que seria para o seu casamento e para a deixarem no cimo de um rochedo porque um monstro a iria lá buscar. Passado algum tempo, Psique adormeceu e um vento forte levou-a delicadamente e ela caiu num vale. Depois, Psique acordou e viu um palácio enorme feito de ouro e mármore. Entrou no palácio e quando anoiteceu foi para os seus aposentos. Notou que alguém estava ao pé dela, era o seu noivo, Eros. Este convenceu-a a prometer-lhe que nunca o veria e ele em troca dar-lhe-ia tudo o que quisesse.

            Um dia depois de muito suplicar ao seu noivo, Psique foi visitar os pais e foi bem recebida, mas as irmãs, ao verem que ela era muito feliz, disseram-lhe para ela tentar ver o rosto do seu marido.

            Ela tentou vê-lo e um pingo de cera caiu no seu peito, ele acordou e deixou-a pois ela tinha quebrado a promessa.

Psique sentiu-se muito sozinha e caiu num sono profundo mas o noivo suplicou a Zeus que o deixasse ir ter com ela.

            Assim, o amor (Eros) e a alma (Psique) casaram e foram viver eternamente para o Olimpo.

           

João Agostinho e João Carvas

 


Blog do 7ºA/8ºA/9ºA
mais sobre mim
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes
arquivos
2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
Banda desenhada sobre o conto "A Aia"

Ficou célebre:

Roberto : Ainda não viu este filme, "stora"?
Prof.: Claro que não! Não gosto de violência gratuita!
Roberto: Mas este não é desses! Eu paguei o DVD!

Frase favorita:

“O professor pensa ensinar o que sabe, o que recolheu nos livros e da vida, mas o aluno aprende do professor não necessariamente o que o outro quer ensinar, mas aquilo que quer aprender.”

lamento... peço desculpa por não valorizarem o meu trabalho, peço perdão por vos tentar ensinar aquilo que não querem aprender, lamento fazê-los acordar e reagir para a vida... sinceramente, arrependo-me por procurar sempre uma saída, por me esforçar para vos dar motivação por perder tempo e esgotar as minhas palavras, sem mágoas... Dedicar-me-ei a quem o merece!
blogs SAPO